Colposcopia o que é e quando realizar

Colposcopia é um exame que permite a avaliação do trato genital inferior de forma ampliada após aplicação de alguns reagentes. A técnica foi criada por Hans Hinselmann em 1925.

 

A principal indicação da colposcopia é orientar o local mais adequado para realizar a biópsia dirigida frente a um diagnóstico alterado na citologia ( preventivo ), auxiliando desta forma num diagnóstico definitivo, permitindo a conduta mais apropriada para cada caso.

 

É um exame fundamental para avaliar a extensão e a gravidade a lesão, e faz parte do tripé diagnóstico da lesões do colo, vulva e vagina juntamente com o exame colpocitológico (Papanicolau ) e o exame anatomopatológico.

 

As indicações para a realização do exame foram ampliadas e a Sociedade Brasileira de Patologia do Trato genital inferior e Colposcopia recomenda as seguintes indicações:

  • Exame citológico alterado
  • Presença de verrugas genitais
  • Presença de doenças sexualmente transmissíveis ( DST )
  • Passado de infecção pelo HPV
  • Passado de alterações pré-cancerosas ou cancerosas do colo uterino
  • Parceiro com HPV
  • Sinusorragia ( sangramento no ato sexual )
  • Dispareunia ( dor no ato sexual )
  • Vulvovaginites de repetição
  • Prurido vulvar crônico
  • Controle pós tratamento de lesões HPV induzidas
  • Cervicites e ectopias persistentes
  • Controle pós tratamento de alterações pré-cancerosas e cancerosas
  • Desejo das pacientes em situações especiais.

O preparo para o exame de colposcopia é simples:

  • Não estar menstruada
  • Abster-se de relações sexuais nos 3 dias que antecedem o exame
  • Não utilizar cremes ou duchas vaginais nos 3 dias antes do exame.
  • Trazer o exame preventivo e outros que seu médico julgar interessante
  • Vir acompanhada

O desconforto do exame colposcópico é semelhante ao da coleta do Papanicolau, e mesmo que seja necessário biópsia geralmente não há dor mais intensa. Pode haver um pequeno sangramento e recomenda-se evitar relações sexuais por até 1 semana no caso de realização de biópsia. O fragmento retirado deve ser encaminhado para o laboratório de patologia para análise.