A redução dos lábios vaginais é somente estética?

As mulheres sofrem diariamente com as pressões dos padrões estéticos que são impostos a elas. E isso vai muito além do cabelo ou de um corpo perfeito, afeta também o psicológico e a vida íntima feminina. O aumento da procura pela cirurgia íntima nos últimos anos não mostra apenas o descontentamento com o corpo, mas também uma evolução. Afinal, a ninfoplastia era tratada como um problema apenas estético, mas vai muito além: é um problema de saúde íntima feminina.

Segundo levantamento feito pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), o Brasil registra 21 mil cirurgias por ano, o que coloca o país em primeiro lugar no ranking mundial. Mas, o que será que tem levado tantas mulheres a se interessarem pela cirurgia? Será que existe algum risco e quando é indicada uma intervenção? Conheça  sobre o procedimento.

 

O que é Ninfoplastia?

A ninfoplastia, também conhecida como labioplastia ou cirurgia íntima feminina, é realizada para reduzir os pequenos lábios vaginais, diminuindo o desconforto na hora de manter relações sexuais, melhorando a estética e facilitando a higienização da região, evitando o acúmulo de secreções e urina, que podem levar a infecções.

A cirurgia plástica íntima se torna necessária quando há o aumento dos pequenos lábios por questões congênitas ou adquiridas, causando um desconforto estético, funcional e emocional. Este procedimento modifica os pequenos lábios vaginais sem alterar suas funções: proteger a entrada da vagina e direcionar o jato de urina.

O aumento dos pequenos lábios é um problema comum, porém muitas mulheres não se sentem confortáveis para admitir e procurar opções para melhorar a estética da vagina.

A redução dos lábios vaginais vai além da estética

Você sabia que essa técnica vai além da estética? Muitas mulheres chegam ao consultório com vergonha do assunto, o que já é um primeiro indício de que isso afeta a sua vida pessoal. Psicologicamente, os pequenos lábios aparentes ou desiguais geram problemas de autoestima, a ponto de modificar a relação com seus parceiros.

Fisicamente, podem causar a dispareunia, que é a dor ou desconforto causado pela dobra dos pequenos lábios durante a penetração, e a dificuldade na hora de higienizar a área da vulva e até de usar biquíni, devido ao excesso de pele. Esse aumento de pele pode derivar de herança genética, ocorrer em decorrência do uso de anabolizante ou de alterações hormonais ocorridas durante a adolescência, um dos motivos de a ninfoplastia só poder ser realizada em pacientes maiores de 18 anos.

Como é feita a cirurgia?

A cirurgia é feita em ambulatório com anestesia local e com laser de Co2, dura média de 40 minutos a uma hora. Durante o procedimento, o médico corta os pequenos lábios e costura suas bordas de forma que não se veja cicatriz. A sutura, quando necessária, é feita com fios absorvíveis, que acabam por ser absorvidos pelo organismo, não sendo assim necessário retirar os pontos.

A paciente volta para casa no mesmo dia do procedimento, podendo retornar ao trabalho e às suas atividades diárias cerca de 7-10 dias depois. No entanto, deve-se esperar de 40-45 dias para voltar a ter relações sexuais e fazer exercício físico.

Na primeira semana depois da cirurgia não é recomendado sentar, sendo mais indicado permanecer deitada, com as pernas ligeiramente mais elevadas que o resto do tronco para facilitar o retorno venoso, e diminuir a dor e o inchaço da região genital.

Quem não deve fazer a cirurgia

A ninfoplastia é contra-indicada antes dos 18 anos, para pessoas que tenham a diabetes descontrolada, hipertensão ou insuficiência cardíaca. Não é recomendado fazer a cirurgia durante a menstruação ou muito próximo do dia da próxima vinda da menstruação, porque o sangue menstrual pode deixar a região mais úmida, e favorecer a infecção.

Benefícios da redução dos lábios vaginais

Seus benefícios vão desde a manutenção do equilíbrio da saúde no órgão até a correção do desconforto e danos de ordem funcional, que dificultam a higiene, a ventilação do local e os incômodos durante as relações sexuais.

Após a cirurgia, a mulher sente-se mais confortável com todo tipo de roupas, mesmo que sejam justas, porque os lábios vaginais já não estarão tão proeminentes ao ponto de incomodar.

Se você sente algum dos incômodos mencionados ou está insatisfeita com a sua estética genital, converse com o seu médico sobre as suas dúvidas. Não tenha vergonha de expor algo que te incomoda, pois isso pode mudar tudo em você, inclusive seu relacionamento conjugal. Cuide-se!